Se você já fez uma leitura a respeito da presença da sua empresa no mundo digital, provavelmente já deve ter esbarrado no termo “geração de conteúdo”. Se não, calma que a gente explica: gerar conteúdo é produzir materiais que vão ao encontro do seu potencial cliente ou cliente mesmo para criar uma relação de confiança e mostrar que você sabe do que está falando – a famosa “autoridade no assunto”. Além das redes sociais, ter um blog com informações relevantes gera fidelização e ajuda a sua audiência a desenvolver um certo carinho pelo seu negócio.

Como escrever

A primeira coisa a se pensar é com quem você quer se comunicar. A partir daí, é possível definir o tom do conteúdo, ou seja, que tipo de linguagem utilizar e quais assuntos seriam relevantes para o seu potencial cliente, ou seja, a sua persona. É aqui que você vai criar um ou mais personagens fictícios e, por meio de seus perfis, analisar e entender o que a sua audiência gostaria de consumir. 

Para criar a persona, é preciso pesquisar mesmo, por meio de entrevistas, enquetes e buscas de dados. O objetivo é ser o mais preciso possível.

Tipo de conteúdo

Você não vai falar sobre o seu produto ou serviço. Apesar de ser onde você quer chegar, dizer as vantagens e desvantagens daquilo que você oferece não é efetivo na “blogosfera”. Aqui, é importante mostrar para a sua audiência que você entende tudo sobre o universo em que sua empresa está inserida e que pode ajudá-lo em todos os aspectos que ele necessita. 

Se você tem uma empresa que vende vasos de flor, por exemplo, por que não ensinar a criar o próprio jardim? Explicar qual é a melhor época para plantar cada flor? Se o seu futuro cliente esbarrar em suas dicas e instruções em uma busca no Google, por exemplo, ele pode começar a confiar em você e ficar atento aos conteúdos que você posta e você gera, assim, um lead – o início de um interesse pela sua marca.

Layout ideal

Não adianta encher a sua página de coisas porque ela vai ficar muito poluída. Um dos segredos para levar o leitor até o final do texto é deixá-lo bem organizado, com blocos e com uma sequência. Subtítulos também são interessantes – claro que você quer que a audiência acompanhe tudo, mas se houver um ou outro tópico mais relevante para ele, será melhor que ele consiga ler somente o que quiser. 

Não encha de cores e imagens, mensure o tamanho do material e acrescente só o que for pertinente para a compreensão daquele conteúdo. Também encontre um título chamativo que dê vontade de clicar. 

Share This